SITE DEDICADO AO MUNDO DO MODELISMO ESTÁTICO & MILITARIA

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Sondagem
Qual a sua área de modelismo preferida?
Militar aéreo
Militar terrestre
Militar naval
Civil aéreo
Civil terrestre
Civil naval
Ficção
Outro
Ver Resultados

Rating: 4.1/5 (3716 votos)

ONLINE
5




Partilhe esta Página



 

 

PARCERIA


Os administradores deste site aceitam propostas de parceria para análise.

 


AJUDE A MANTER ESTE PROJETO

Donativos

 




Total de visitas: 486557
P&H - FIAT CR.32 Chirri
P&H - FIAT CR.32 Chirri

 

FIAT CR.32 Chirri

 
- Avião de caça - Itália (1933) -

Resumo Histórico Especificações Versões & Variantes Principais Utilizadores Historial Galeria Videos Profiles Fontes
Descrição Gerais
                   

   

Link original: FOTO:FORTEPAN / Hídvégi Zoltán, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons


RESUMO HISTÓRICO


O Fiat CR.32 foi um avião de caça monomotor, sesquiplano (a asa superior é maior do que a inferior) usado, sobretudo, na Guerra Civil Espanhola (onde foi amplamente testado) e na 2ª Guerra Mundial.

Teve algum êxito na exportação e, até maio de 1939, foram construídos 1 052 aparelhos. Muitos destes aparelhos foram colocados ao serviço da Regia Aeronáutica Italiana. Apesar de ser um excelente caça para a década de 30, a ideia de que manobrabilidade era mais importante do que poder de fogo e a velocidade, saiu caro aos Italianos.

Quando a Itália entrou na guerra, em 1940, o CR.32 era já um avião ultrapassado. A partir de 1942 começou a ser usado, sobretudo, para o treino de pilotos e para missões noturnas e de ligação.

 

FIAT CR.32 Chirri

Esquema B&W: Kaboldy, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons


ESPECIFICAÇÕES


DESCRIÇÃO

País de origem Fabricante
Itália Fiat Aviazione
Tipologia de missão / Função
Avião de caça
Projeto antecedente Desenvolvido em
Fiat CR.30 Fiat CR.42
voo Introduzido
28 de abril de 1933 1933
Período de produção Aposentado
1934 – 1936 1953 (Força Aérea Espanhola)
Design Quantidade produzida
  1 052 aparelhos
Custo unitário  
   
Período histórico
Guerra civil espanhola e 2ª Guerra Mundial

CARACTERÍSTICAS GERAIS

Tripulação Comprimento Envergadura Altura
1 7,47 m (24,5 ft) 9,50 m (31,2 ft) 2,36 m (7,74 ft)
Superfície alar Peso vazio Peso máximo à descolagem Teto máximo
22,1 m² (238 ft²) 1 455 kg (3,21 lb) 1 975 kg (4,35 lb) 8 800 m (28,9 ft)
Velocidade Máxima (Vno) Velocidade de cruzeiro Autonomia Autonomia máxima
375 Km/h  Km/h 781 km (485 mi)  Km
Regime de subida Carga alar Potência/Peso Alongamento
 m/s Kg/m2 W/Kg  
Motorização
1 motor Fiat A30 RA-bis V12 em linha com 600 cv (447 kW)
Hélices
 
Armamento / Carga bélica
2 metralhadoras de 7.7 mm ou 2 metralhadoras Breda-SAFAT de 12.7 mm
Até 100 kg (220 lb) de bombas

VARIANTES E VERSÕES


Designação do aparelho (Variante/Versão)
- Tipo de Avião - 
Texto
 

PRINCIPAIS UTILIZADORES


País:  Itália; Espanha; Argentina; Áustria; China; Hungria; Paraguai e Venezuela

HISTORIAL


O Fiat CR.32 foi o primeiro caça regulamentar de projeto italiano a ter produção em série, após a 1ª Guerra Mundial. Era um avião de caça monomotor, sesquiplano, ou seja, as asas tinham uma envergadura desigual já que a asa superior era maior do que a asa inferior. Esta configuração era bastante apreciada pelos pilotos já que isso permitia que o avião fosse mais manobrável e, para além disso, tornava a fuselagem mais forte e resistente.

O Fiat CR.32 resultou do desenvolvimento do Fiat CR.30 e foi um dos melhores caças dos anos 30. Tal como o seu antecessor, possuía uma estrutura tubular de metal com cobertura de alumínio nas asas e aço e alumínio na fuselagem. Tinha as asas unidas por cabos em forma de "W" e o trem de aterragem era fixo, carenado, possuía absorvedores hidráulicos de choque e freios pneumáticos.

Tal como o seu antecessor Fiat CR.30, também ele foi desenhado por Celestino Rosatelli e possuía dimensões menores do que o seu antecessor, mas apresentava melhor manobrabilidade e performance. O primeiro protótipo (designado M.M. 201) realizou o primeiro voo em 28 de abril de 1933. Seguiram-se testes de voo e a produção em série teve início no ano seguinte.

O Fiat CR.32 tinha um motor em linha Fiat A 30 R.A. bis de 600 cv e estava inicialmente equipado com duas metralhadoras Breda-SAFAT de 7,7mm. Ao longo da sua produção foram produzidas 3 versões bastante similares: as duas primeiras possuíam duas metralhadoras e a terceira, designada de CR.32 bis, possuía quatro metralhadoras.

Com o deflagrar da Guerra Civil Espanhola, um grupo de voluntários foi enviado para esse conflito com a finalidade de testar operacionalmente os novos aparelhos e fornecer apoio logístico e tático às forças nacionalistas do General Francisco Franco. A esse corpo expedicionário foi dado o nome de Aviazione Legionaria. Serviram em Espanha, de agosto de 1936 até o fim do conflito, em março 1939. A sua principal base de operações situava-se na ilha de Maiorca.

Nesse conflito, o Fiat Fiat CR.32 começou a ser designado de "Chirri". Cerca de 400 Chirris operaram nos céus da Espanha, equipando unidades de caça Nacionalistas e cinco Gruppi italianos. O Fiat CR.32 mostrou-se mais rápido em voo nivelado e mergulho do que o Polikarpov I-15 Chaika, e mais manobrável e com melhor armamento do que o Polikarpov I-16 Rata, ambos utilizados pelos Republicanos. Os pilotos italianos conseguiram 300 vitórias, perdendo 132 aviões, 73 deles em combate.

Após o término da Guerra Civil Espanhola, a La Hispano Aviación de Sevilha construiu 100 exemplares do CR.32, sob licença, com a designação HA-132 L. Destes, 31 foram convertidos em aviões de treino bipostos. Os últimos exemplares foram retirados de serviço em 1957.

Como o Fiat CR.32 se mostrou um caça capaz, um grande número de forças aéreas na Europa, América do Sul e região do Pacífico compraram-no antes do início da 2ª Guerra. Chegou a participar na defesa de Shanghai com a Força Aérea Chinesa, durante a Guerra Sino-Japonesa; Combateu na Guerra do Gran Chaco com a Força Aérea Paraguaia, na Disputa dos Cárpatos com a Hungria e, como se viu anteriormente, na Guerra Civil Espanhola.

O Fiat CR.32 teve um bom desempenho na Espanha. No entanto, quando teve início a 2ª Guerra Mundial, estes já estavam bastante desatualizados, tanto relativamente à maioria dos caças do eixo, como pior, também relativamente aos caças utilizados pelas forças aliadas. Dos 1 052 Chirris construídos, restavam ainda, em 1940, na linha de frente da Regia Aeronautica, cerca de 294 Fiat CR.32s que operavam sobretudo no Norte de África, onde sofriam pesadas baixas no confronto direto, sobretudo com os Gloster Gladiators britânicos, pelo que a fama alcançada pelo Fiat CR.32 começou a desvanecer-se.

Em termos numéricos, o Fiat CR.32 foi o caça mais importante da Itália durante a metade final da década de 1930. Quando a Itália entrou na 2ª Guerra Mundial, em 10 de junho de 1940, o CR.32 Chirri estava a ser substituído como caça de primeira linha pelo Fiat CR.42 Falco. No entanto, a Itália tinha negligenciado o desenvolvimento de caças modernos e mesmo quando apareceu o Fiat CR.42, este já estava ultrapassado quando comparado aos alemães Messerschmitt Bf-109, aos franceses Morane-Saulnier M.S.406, aos britânicos Hawker Hurricane e aos americanos Curtiss P-40.

A partir de 1942 começou a ser utilizado para missões noturnas e ataque ao solo sobretudo nas campanhas no Norte de África, da Albânia e Grécia. Posteriormente foi relegado para unidades de treino e para missões noturnas e de ligação.

 

Aviões de comparável missão, configuração e época

       
       

GALERIA


   

VIDEOS


   

PROFILES


   

INFORMAÇÃO ADICIONAL / FONTES


 Sites e Blogs
Wikipedia-Pt Wikipedia-Eng Sala de Guerra
     
 Bibliografia
 Aviões-TPM M.A.I.Cover_015  
Aviões - Tecnologia de ponta e mobilidade Model Airplane International - Issue 15 - 10/2006  

  


 Última atualização da página: 30/11/2020