SITE DEDICADO AO MUNDO DO MODELISMO ESTÁTICO & MILITARIA

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Sondagem
Qual a sua área de modelismo preferida?
Militar aéreo
Militar terrestre
Militar naval
Civil aéreo
Civil terrestre
Civil naval
Ficção
Outro
Ver Resultados

Rating: 4.1/5 (3716 votos)

ONLINE
2




Partilhe esta Página



 

 

PARCERIA


Os administradores deste site aceitam propostas de parceria para análise.

 


AJUDE A MANTER ESTE PROJETO

Donativos

 




Total de visitas: 486673
P&H - PZL-37 LÓS
P&H - PZL-37 LÓS

 

 

PZL.37 LÓS

 
- Avião bombardeiro médio - Polónia (1938) -

Resumo Histórico Especificações Versões & Variantes Principais Utilizadores Historial Galeria Videos Profiles Fontes
Descrição Gerais
                   

  PZL.37 LÓS  

Link original: Public domain

  Kit PZL.37 LÓS  

RESUMO HISTÓRICO


O PZL.37 Lós (Łoś - português: alce) foi um bombardeiro médio polaco projetado por Jerzy Dąbrowski e fabricado pela PZL que foi utilizado na defesa da Polónia, em 1939, aquando da invasão desse país pelas forças alemãs.

Apesar de ser um dos um dos bombardeiros mais avançados do período inicial da 2ª Guerra Mundial tem um lugar modesto na história da aviação sobretudo porque, ao contrário dos aviões soviéticos, britânicos, americanos ou japonesas, os aparelhos combate polacos, por razões objetivas, não desempenharam um papel significativo nas batalhas desse conflito mundial.

Por vezes este avião é designado por "PZL P-37" ou "PZL P.37", mas a letra "P" era geralmente reservada para os caças projetados por Zygmunt Puławski (como o PZL P.11). A designação correta é PZL.37. 

 

  Designação do aparelho  

Esquema B&W: 


ESPECIFICAÇÕES


DESCRIÇÃO

País de origem Fabricante
Polónia PZL
Tipologia de missão / Função
Avião bombardeiro medio
Projeto antecedente Desenvolvido em
  PZL.49 Miś
voo Introduzido
30 de junho de 1936 ou 13 de dezembro de 1936 (?) 1938
Período de produção Aposentado
1938 - 1939 1944 (Força Aérea Romena)
Design Quantidade produzida
Jerzy Dąbrowski +/- 120 aparelhos
Custo unitário Variantes
    PZL.37/I
PZL.37/II
PZL.37A
PZL.37Abis
PZL.37B versões I e II
PZL.37C
PZL.37D
Período histórico
2ª Guerra Mundial

CARACTERÍSTICAS GERAIS - PZL.37B Łoś

Comprimento Envergadura Altura Superfície alar
12,92 m (42,4 ft) 17,93 m (58,8 ft) 5,1 m (16,7 ft) 53,5 m² (576 ft²)
Peso vazio Peso carregado Peso máximo à descolagem Teto máximo
4 280 kg (9 440 lb) 8 865 kg (19 500 lb) 9 105 kg (20 100 lb) 7 000 m (23 000 ft)
Velocidade Máxima (Vno) Velocidade de cruzeiro Autonomia bélica Autonomia (MTOW)
412 km/h (222 kn)  Km/h 1 000 km (621 mi) 2 600 km (1 620 mi)
Regime de subida Carga alar Potência/Peso Alongamento
4,7 m/s  Kg/m2  kW/Kg 6
Tripulação
4
Motorização
2 motores radiais a pistão Bristol Pegasus XX com uma potência de  970 cv (723 kW)
Hélices
 
Armamento / Carga bélica
Metralhadoras / Canhões
3 metralhadoras Karabin maszynowy obserwatora wz.37 de 7,92 mm
Foguetes / Misseis / Bombas
Até 2 580 kg (5 690 lb) de bombas (18 x de 110 kg (243 lb) + 2 bombas de 300 kg (661 lb))

VARIANTES E VERSÕES


Designação do aparelho (Variante/Versão)
- Tipo de Avião - 
Texto
 

PRINCIPAIS UTILIZADORES


  Polónia Roménia

HISTORIAL


 

O PZL.37 Łoś (alce em português) é também por vezes conhecido como "PZL P-37" ou "PZL P.37". No entanto, a letra "P" era reservada para os caças projetados por Zygmunt Puławski (como o PZL P.11) e daí que a designação mais correta seja PZL.37.

Utilizado na defesa da Polónia, em 1939, aquando da sua invasão por forças alemãs e da União Soviética, o PZL.37 foi um bombardeiro médio bimotor polaco.

O PZL.37 foi concebido em meados dos anos 1930 na fábrica da PZL, em Varsóvia, por Jerzy Dąbrowski. O primeiro protótipo, chamado de PZL.37/I, equipado com um único estabilizador vertical, voou pela primeira vez em 13 de dezembro de 1936.

No segundo protótipo, o PZL.37/II, foram realizadas algumas melhorias e alterações estruturais da qual a que mais se destacou foi a incorporação de dois estabilizadores verticais individuais.

Após um período de teste, a sua produção foi autorizada, sendo que os primeiros 10 aparelhos de série produzidos em 1938 e denominados PZL.37A, foram equipados com um único estabilizador vertical. Só as 19 unidades que se seguiram e que foram denominadas de PZL.37A bis é que foram equipadas com cauda dupla.

Todos eles foram equipados com um motor radial Bristol Pegasus XII produzidos na Polónia sob licença.

A variante de produção principal, o PZL.37B (ou Łoś II), foi equipada com a cauda dupla e com dois novos motores, o Pegasus XX. A produção destes aparelhos para a Força Aérea Polaca começou no Outono de 1938.

Durante o período inicial de serviço do PZL.37, os dois protótipos e os seis aviões de série foram perdidos em acidentes causados ​​por problemas técnicos, a maioria deles relacionados com os lemes. No entanto, depois de algumas mudanças estruturais, o PZL.37B tornou-se um avião totalmente fiável.

Quando a Polónia foi invadida cerca de 92 PZL.37s tinha já sido produzido e entregues à Força Aérea, estando mais 31 em diferentes fases de produção. Por essa altura o PZL.37B Łoś era um dos bombardeiros mais modernos do mundo. Era capaz de transportar uma carga de bombas maior que, por exemplo, o Vickers Wellington britânico, o Heinkel He 111 ou o Dornier Do 17 alemães e o Ilyushin DB-3 russo, embora o tamanho das bombas fosse limitado.

O PZL.37 tinha um desenho convencional, era inteiramente construído em metal e possuía asas baixas. Era menor do que a maioria dos bombardeiros médios seus contemporâneos, era fácil de pilotar e relativamente veloz. Graças a um trem de aterragem com rodas duplas e reforçadas podia operar a partir de campos mal preparados ou mesmo a partir de prados.

Geralmente o seu armamento defensivo consistia em apenas 3 metralhadoras que, contudo, se mostraram muito fracas contra os modernos caças alemães.

A PZL ainda iniciou o desenvolvimento de um novo bombardeiro para a força aérea polaca que designou de PZL.49 Miś (urso em português) mas não conseguiu concluí-lo antes do início do conflito.

 

PZL.37C

Apesar da eminencia de um ataque alemão, o PZL.37 também foi pensado tendo em vista a exportação e para isso foram desenvolvidas algumas variantes. Uma delas foi a PZL.37C.

O PZL.37C estava equipado com motores Gnome-Rhone 14 N-0/1 de 985 cv que lhe proporcionavam uma velocidade máxima de 445 km/h.

Em 1939, a Jugoslávia encomendou 20 destes aparelhos e a Bulgária 12. No entanto estes aparelhos não chegaram a ser entregues pois, entretanto, eclodiu a guerra.

 

PZL.37D

O PZL.37D foi outra das variantes desenvolvidas para a exportação. Estava equipado com motores Gnome-Rhone 14N-20/21 de 1.065 cv que lhe proporcionavam uma velocidade máxima de 460 km/h.

Em 1939 a Roménia encomendou 30 PZL.37Ds mais a licença para a construção de 10 unidades no seu país. Também a Grécia encomendou 12 destes aparelhos. No entanto estes aparelhos não chegaram a ser entregues pois, entretanto, eclodiu a guerra.

A empresa belga Renard teve permissão para a produção sob licença de cerca de 25 aviões para a Espanha Republicana, mas o pedido foi renunciado em 1939.

 

Aviões de comparável missão, configuração e época

       
       

GALERIA


   

VIDEOS


   

PROFILES


   

INFORMAÇÃO ADICIONAL / FONTES


 Sites e Blogs
Wikipedia - Pt Wikipedia-Eng
   
 Bibliografia
   
   

  


 Última atualização da página: 14/08/2021