SITE DEDICADO AO MUNDO DO MODELISMO ESTÁTICO & MILITARIA

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Sondagem
Qual a sua área de modelismo preferida?
Militar aéreo
Militar terrestre
Militar naval
Civil aéreo
Civil terrestre
Civil naval
Ficção
Outro
Ver Resultados

Rating: 4.1/5 (3716 votos)

ONLINE
1




Partilhe esta Página



 

 

PARCERIA


Os administradores deste site aceitam propostas de parceria para análise.

 


AJUDE A MANTER ESTE PROJETO

Donativos

 




Total de visitas: 486525
P&H - Blackburn B-26 Botha
P&H - Blackburn B-26 Botha

Blackburn B-26 Botha

- Avião militar de reconhecimento - Reino Unido (1939) -

Resumo Histórico Especificações Versões & Variantes Principais Utilizadores Historial Galeria Videos Profiles Fontes
Descrição Gerais
                   

Blackburn B-26 Botha 

Link original: By San Diego Air & Space Museum Archives [No restrictions or Public domain], via Wikimedia Commons


RESUMO HISTÓRICO


O Blackburn B-26 Botha foi um avião de bimotor de asa cantilever alta, utilizado pelos ingleses durante a 2ª Guerra Mundial.

O B-26 Botha foi desenvolvido para ser usado no reconhecimento naval e como bombardeiro torpedeiro. No entanto, em serviço, provou ser muito fraco e instável, o que causou muitas quedas com as consequentes perdas de vidas humanas. Esta questão acabou por levar a que esse aparelho, em 1944, de uma forma prematura, fosse retirado de serviço simplesmente 4 anos após ter entrado ao serviço.

 

Blackburn B-26 Botha
Esquema B&W: Emoscopes, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

 


ESPECIFICAÇÕES


DESCRIÇÃO

País de origem Fabricante
Reino Unido Blackburn Aircraft
Tipologia de missão / Função
Avião militar de reconhecimento naval / Torpedeiro
Projeto antecedente Desenvolvido em
   
voo Introduzido
  28 de dezembro 1938 12 dezembro de 1939
Período de produção Aposentado
  Setembro de 1944
Design Quantidade produzida
  580 aparelhos
Custo unitário  
   
Período histórico
 

CARACTERÍSTICAS GERAIS - Mk.I

Tripulação Comprimento Envergadura Altura
4 15.58 m 17.98 m 4.46 m
Superfície alar Peso vazio Peso máximo à descolagem Teto máximo
48.12 m2 5 366 Kg 8 369 Kg 5 355
Velocidade Máxima (Vno) Velocidade de cruzeiro Autonomia Autonomia máxima
216 Km/h 184 Km/h  Km 2 044 Km
Regime de subida Carga alar Potência/Peso Alongamento
 m/s Kg/m2 W/Kg  
Motorização
2 motores radiais Bristol Perseus XA, com 930 cv (694 kW) cada
Hélices
 
Armamento / Carga bélica
3 metralhadoras de 7,7 mm (Uma dianteira, fixa + 2 na torre dorsal)
1 torpedo interno ou cargas de profundidade e bombas até 907 kg

VARIANTES E VERSÕES


Designação do aparelho (Variante/Versão)
Texto

PRINCIPAIS UTILIZADORES


País:  Resumo

HISTORIAL


O Blackburn B-26 Botha foi um avião de reconhecimento naval e bombardeiro torpedeiro, baseado em terra, utilizado pelos ingleses durante a 2ª Guerra Mundial. Foi construído pela Blackburn Aircraft, nas suas fábricas de Brough e Dumbarton.

O seu desenvolvimento remonta a setembro de 1935, quando o Ministério Britânico do Ar emitiu uma especificação para um avião de reconhecimento e de bombardeio para três tripulantes e que fosse bimotor.

Dois projetos foram aceites a concurso: o Blackburn Botha e o Type 152 (mais tarde chamado de Beaufort) da Bristol. Ambos deveriam utilizar o motor Perseus. Mais tarde, o Ministério do Ar reviu a especificação e mudou o número de tripulantes para quatro. O aumento de peso requeria um motor mais potente e enquanto a Blackburn recebeu o motor Perseus de 880 cv, a Bristol utilizou o motor Taurus de 1.130 cv.

Em 1936, é emitido um pedido Beauforts e também para 442 Bothas. O primeiro voo do Botha ocorreu no dia 28 de dezembro de 1938 e a RAF começou a receber os Bothas a 12 de dezembro de 1939. Estes entraram em serviço com o Esquadrão Nº 608, em junho de 1940.

O Blackburn Botha foi utilizado em patrulhas costeiras transportando cargas de profundidade de 50kg ou bombas de 110kg.

Desde o início, o Botha mostrou ser muito fraco, instável e inadequado para qualquer das funções para que fora construído, o que causou muitas acidentes e perdas de vidas humanas.

A estrutura e o motor foram alvo de profundas remodelações, mas os problemas, sobretudo relacionados com os mecanismos propulsores, nunca chegaram efetivamente a ser ultrapassados e o avião começou a ser temido e odiado pelas tripulações.

Acabou por ser tomada a decisão de o retirar do serviço das linhas de frente. O Chefe do Estado-Maior da Força Aérea tomou a errónea decisão de mandar as unidades sobreviventes para unidades de treino o que resultou em mais acidentes.

Em 1944, todos os Bothas foram retirados de serviço. Ao todo, foram produzidos 580 Bothas.


GALERIA


   

VIDEOS


   

PROFILES


   

INFORMAÇÃO ADICIONAL / FONTES


 Sites e Blogs
Wikipedia-Eng Wikipedia-Eng
   
 Bibliografia
 Aviões-TPM  
Aviões - Tecnologia de ponta e mobilidade  

  


 Última atualização da página: 17/12/2020