SITE DEDICADO AO MUNDO DO MODELISMO ESTÁTICO & MILITARIA

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Sondagem
Qual a sua área de modelismo preferida?
Militar aéreo
Militar terrestre
Militar naval
Civil aéreo
Civil terrestre
Civil naval
Ficção
Outro
Ver Resultados

Rating: 4.1/5 (4148 votos)

ONLINE
1




Partilhe esta Página



 


AJUDE A MANTER ESTE PROJETO

VISITANDO

 Logo Temu

OU DOANDO

Donativos

 




Total de visitas: 584090
P&H - Blériot XI / La Manche / XI-2
P&H - Blériot XI / La Manche / XI-2

Blériot XI / La Manche / XI-2

- Avião de transporte civil / reconhecimento - França (1909) -

Blériot XI
FonteJ.Klank, CC BY 3.0, via Wikimedia Commons

Foi com este avião restaurado que Mikael Carlson recriou a travessia do Canal da Mancha, em 1999, exatamente 90 anos depois de Louis Blériot.


     

 


RESUMO HISTÓRICO


O Blériot XI foi um avião desportivo de transporte civil francês, que ficou para a história quando, pilotado por Louis Blériot - o seu construtor, a 25 de julho de 1909, realizou o primeiro voo de um "mais pesado que o ar" a cruzar o Canal da Mancha.

Essa primazia é uma das mais famosas da "Era Pioneira" da aviação. Não só colocou o nome de Blériot na história, como também assegurou o futuro do seu negócio no fabrico de aviões já que levou ao aumento da procura de aviões de Blériot. No final de setembro de 1909, as encomendas chegaram às 103 unidades e em 1913, foram construídos cerca de 800 aparelhos.

Para além disso, a façanha levou a uma grande reavaliação da importância da aviação. Um bom exemplo disso foi o jornal inglês, The Daily Express, que colocou como título de primeira página: "A Grã-Bretanha não é mais uma ilha".

O Blériot XI foi quase totalmente projetado por Raymond Saulnier, como uma evolução do Blériot VIII. Tratava-se de um avião monoplano, monomotor com uma estrutura tubular feita de freixo, fixada por intermédio de cabos, parcialmente recoberta por tecido. Foi equipado com diferentes motores tendo sido amplamente utilizado para fins de competição e formação.

Foi produzido nas versões de monolugar e bilugar já que, com base no modelo XI, Blériot desenvolveu um modelo maior, de dois lugares e com uma motorização mais potente, designado de XI-2.

Durante a 1ª Guerra Mundial, o Blériot XI foi utilizado nas fases iniciais desse conflito, pela França e pela Itália, como avião de reconhecimento, observação de artilharia e bombardeiro ligeiro.

Dois exemplares restaurados de Blériot XI originais, um no Reino Unido e outro nos Estados Unidos, são provavelmente os dois aviões mais antigos do mundo, ainda com capacidade de voo.

 

Blériot XI, 1909 - 3 views
Esquema B&W: Blériot XI, 1909 - 3 views, via wikimedia.org

 


ESPECIFICAÇÕES


DESCRIÇÃO

País de origem Fabricante
França Blériot Aéronautique
Tipologia de missão / Função
Uso civil: transporte
Uso militar: reconhecimento, treino e bombardeiro ligeiro
Projeto antecedente Desenvolvido em
   
voo Introduzido
23 de janeiro de 1909 1909
Período de produção Aposentado
   
Projetista Quantidade produzida
Louis Blériot e Raymond Saulnier  aparelhos
Custo unitário Variantes
   
Período histórico
1ª Guerra Mundial

CARACTERÍSTICAS GERAIS - Blériot XI 

Comprimento Envergadura Altura Superfície alar
7,62 m (25.0 ft) 7,79 m (25.6 ft) 2,69 m (8.83 ft)   14,00 m² (151 ft²)
Peso vazio Peso carregado Peso máximo à descolagem Teto máximo
230 kg (507 lb)  Kg ( lb) 850 Kg 1 000 m (3 280 ft)
Velocidade Máxima (Vno) Velocidade de cruzeiro Autonomia bélica Autonomia (MTOW)
75,6 km/h (40,8 kn)  Km/h  Km  Km
Regime de subida Carga alar Potência/Peso Alongamento
 m/s  Kg/m²  kW/Kg 4.3
Tripulação / Capacidade
1
Motorização
1 motor a pistão radial Anzani refrigerado a ar com 25 cv (18,6 kW)
Hélices
1 hélice Chauvière Intégrale de 2 lâminas de 2,08 m de diâmetro
Armamento / Carga bélica
Metralhadoras / Canhões
Durante a 1ª Guerra Mundial possivelmente foi equipado com uma metralhadora Vickers Mk 1 ou uma Skoda M1913
Foguetes / Misseis / Bombas
 

 


PRINCIPAIS UTILIZADORES


Argentina Austrália Bélgica Bolívia Brasil Bulgária Chile Dinamarca França
Grécia Guatemala Itália Japão México Noruega Nova Zelândia Reino Unido Roménia
     
Rússia Sérvia Suécia Suíça Uruguai Império Otomano      

 


AVIÕES DE COMPARÁVEL TIPOLOGIA E PERÍODO


       
Antoinette VII Farman III Santos-Dumont 14-bis Wright Model A

 

Bleriot XI, in  Robert Sullivan, via flickr
Voando num Bleriot XI emprestado, a aviadora americana Harriet Quimby descolou de Dover, Inglaterra, a 16 de abril de 1912, numa tentativa de se tornar na primeira mulher a voar sozinha entre Inglaterra e França. Com o objetivo de chegar a Calais, Quimby falhou o seu destino e aterrou a trinta milhas de Calais, perto de Hardelot, em França. Mais tarde, escreveu: "Num instante, estava para além dos penhascos e sobre o canal. Muito abaixo, vi o rebocador do Mirror, com o seu fluxo de fumo negro... Depois, o nevoeiro cada vez mais rápido obscureceu a minha visão. Calais estava fora de vista. Não conseguia ver nada à minha frente nem em baixo."

Blériot XI, 1909
Blériot XI, 1909

 


MAIS INFORMAÇÃO


Historial Versões & Variantes Galeria Vídeos Profiles Dioramas Kits Fontes
               

 

Última atualização da página: 20/06/2023